Rococó (séc. XVIII)

Cenário:

O século XVIII marcou o início de grandes mudanças na vida dos europeus.

As sociedades rurais, de economia baseada na agricultura, transformaram-se em sociedades modernas e industriais. Os primeiros anos da Revolução Industrial trouxeram avanços tecnológicos que melhoraram a produção agrícola e aceleraram a produção de mercadorias, dando base para o sistema de fábricas que logo dominaria os países europeus e os recém formados Estados Unidos da América. A maior facilidade de transporte entre lugares distantes tornou possível a compra e venda de uma maior quantidade de produtos. A Inglaterra cresceu e se tornou a nação mais avançada tecnologicamente, impondo seu poder no mundo todo.

Essas mudanças econômicas permitiram que outros membros da sociedade, como comerciantes e donos de fábricas, enriquecessem e tivessem dinheiro o suficiente para influenciar nas decisões políticas e econômicas, bem como na maneira de se vestir. Além de comida farta, habitações e roupas mais luxuosas, a classe média começou a adquirir mais conhecimento. Intelectuais passaram a questionar a liderança da nobreza e da Igreja e a defender a ideia de liberdade de pensamento. Surge o movimento iluminista, que foi a base da agitação civil que levou à Revolução Francesa (1789-1799), cujas ideias influenciariam as futuras democracias.

Como reação à ascensão dessa nova classe de trabalhadores e a uma possível perda de poder, o estilo das cortes europeias passa a ser caracterizado pela frivolidade e pelo conceito “beleza de viver”, na qual predominavam os saraus, bailes, concertos, banquetes e encontros amorosos.

Permanecem, portanto, os exageros do Barroco, porém o Rococó se utiliza de maior leveza nas formas, cores e ornamentação. O estilo, que também teve expressão na arquitetura, na decoração e nas artes em geral, traduziu-se, sobretudo, na moda. O vestuário foi elevado a uma forma de arte, confeccionado com o cuidado e a atenção que tal status exige.

Vestuário Básico:

O vestido típico do vestuário feminino no Rococó foi o robe à la française. Feito com tecidos suntuosos e decorado com babados, era usado somente pelas mulheres pertencentes à alta sociedade. Constituía-se de um corpete apertado cujo decote quadrado mostrava a parte superior dos seios. Na parte frontal do corpete prendia-se um painel triangular geralmente decorado com camadas de fitas sobrepostas (échelle, “escada” em francês) ou belos enfeites. As mangas eram justas e cobriam os braços dos ombros aos cotovelos. Vestidos-casacos (overgowns) abertos na frente revelavam a saia, feita de mesmo tecido e decorada com os mesmos elementos.

A silhueta fina e as saias amplas davam-se devido a espartilhos e paniers: acessório usado sob a saia para dar forma ao vestido, tipo umas “anquinhas”. A tendência da época era a largura exagerada e elíptica das paniers. Seu uso, muitas vezes, obrigava a mulher a entrar de lado pela porta do salão.

Já o vestuário típico dos homens era o conjunto de casaco justo na cintura, colete e calções, acompanhado por meias de seda, camisa com jabots (babados pendentes na gola) e punhos decorados, além de echarpe de laço elaborado. Tal conjunto denominava-se habit à la française.

Adornos:

Ambos os sexos não dispensavam pó para cabelo, fitas, babados, fivelas nos sapatos de salto alto e cosméticos. Sendo essa a última vez na qual homens e mulheres compartilhariam do excesso decorativo. Mais para o final do século, os chapéus passariam a fazer muito sucesso entre as mulheres, sendo mais importantes que os próprios cabelos.

Depois de 1770, a predominância do estilo Rococó diminuiu. Na corte, o que havia sido um estilo leve e delicado deu lugar à extravagância, ao artifício e ao excesso. A insatisfação com a monarquia era expressa por meio da negação dos estilos da corte em favor de uma silhueta mais apropriada, natural e livre.

Criação:

Para o período Rococó resolvemos recriar as famosas perucas exageradas da época.

Abaixo temos uma imagem de referência e logo abaixo desta, a imagem que realmente nos inspirou para a montagem da peruca, que na realidade é um doce.

Confeccionamos primeiro uma cabeça pequena feita de feltro preto, a seguir, usando enchimento de almofadas, enrolando e fazendo bolas, fomos montando a peruca.

Finalizamos então pontuando o rosto e fazendo detalhes com flores e pérolas, bastante usadas neste período também.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s